Genômica e física de partículas lideram pesquisas científicas

Estudo mais citado no ano passado tratava da busca da “partícula de Deus”

 

A genômica e a física de partículas, ramos do conhecimento que oferecem diferentes perspectivas sobre a natureza fundamental da vida e do cosmos, são as duas áreas mais quentes da pesquisa científica na atualidade.

Oito dos 21 cientistas mais seguidos de perto em 2012 estudam os genes e suas funções, e o estudo mais citado no ano passado tratava da busca da partícula de bóson de Higgs, de acordo com uma pesquisa da Thomson Reuters divulgada nesta quarta-feira.

Foi o terceiro ano consecutivo em que os pesquisadores da área de genômica lideraram o ranking, em termos de produção dos artigos científicos mais comentados, o que ressalta a importância central da genética nas ciências biológicas e na medicina.

“A genômica é um tema permanentemente quente à medida que aprendemos mais sobre como as sequências (DNA) atuam na manifestação da doença”, disse o editor da Thomson Reuters ScienceWatch, Christopher King, que acompanha as tendências nas pesquisas.

A relevância do trabalho em genômica ficou evidente esta semana no congresso da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, em Chicago, onde os avanços importantes da medicina na área do câncer estavam articulados com a compreensão da base genética dos tumores.

O levantamento mostrou que o pesquisador mais “em evidência” no mundo, com base em número de citações ao longo de 2012 para artigos publicados entre 2010 e 2012, foi Richard Wilson, da Washington University School of Medicine.

O laboratório de Wilson foi o primeiro a fazer a sequência do genoma de um paciente com câncer e descobrir marcas genéticas relacionadas com o desenvolvimento da doença.

Outros pesquisadores da genômica em destaque na lista são Eric Lander, do Instituto Broad, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e de Harvard, e Kari Stefansson, o fundador da empresa de biotecnologia islandesa Decode Genetics, que foi adquirida em dezembro passado pela Amgen.

Trabalhos relacionados com a busca do bóson de Higgs foi responsáveis por quase um quinto dos 51 artigos publicados na lista de pesquisas mais em evidência em 2012. O Higgs e o campo de energia a ele ligado são vistos pelos físicos como vitais na formação do universo e na massa da matéria.

No entanto, nenhum cientista se destaca no ranking nos trabalhos sobre a partícula Higgs por causa da natureza altamente colaborativa da pesquisa em física de partículas, havendo alguns estudos que envolvem mais de 3 mil cientistas.

 

Fonte: TERRA

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *