Cientistas canadenses descobrem bactéria que ‘produz’ ouro

‘Delftia acidovorans’ é novo micro-organismo a apresentar esta função.
Bactéria transforma partículas do metal em estruturas similares a pepitas.

Do G1, em São Paulo, com agências interacionais

Imagem da bactéria 'Delftia acidovorans' (Foto: Divulgação/Ecobiomaterial Research Lab/Universiti Sains Malaysia)

A bactéria ‘Delftia acidovorans’ (Foto: Divulgação/
Ecobiomaterial Research Lab/Universiti Sains
Malaysia)

Cientistas da Universidade mcMaster de Hamilton, em Ontário, no Canadá, descobriram uma nova bactéria capaz de “produzir” ouro a partir de partículas minúsculas do metal e criar estruturas sólidas complexas similares a pepitas, informaram agências internacionais nesta segunda-feira (4).

O estudo, publicado no domingo (3) na revista “Nature Chemical Biology”, afirma que a bactéria Delftia acidovorans solidifica o ouro solúvel em seu exterior, quando presente em uma solução em que haja partículas do metal. O micro-organismo não metaboliza o ouro, mas o transforma em “pepita”, com uma forma não-tóxica.

A bactéria secreta uma molécula, denominada “delftibactina”, capaz de fazer precipitar os íons do ouro em suspensão na água para criar estruturas sólidas, similares àquelas presentes em pepitas de ouro, demonstrou o pesquisador Nathan Magarvey, um dos autores do estudo.

O processo ocorre em apenas alguns segundos, em temperatura ambiente e em condições de acidez neutra. A “delftibactina”, segundo os cientistas, supera em laboratório os produtos atualmente usados na indústria para produzir nanopartículas de ouro.

A Delftia acidovorans é encontrada coabitando pepitas de ouro ao lado de outra bactéria que já era conhecida o ano passado por “produzir” o metal: a Cupriavidus metallidurans. Este micro-organismo acumula partículas ínfimas de ouro no seu interior para se proteger dos íons solúveis do ouro.

Como os íons solúveis do ouro são tóxicos para a maioria dos micro-organismos, é comum encontrar membranas bacterianas na superfície de pepitas de ouro. E as bactérias parecem desempenhar importante papel no acúmulo e no depósito do ouro na origem destas pepitas.

Se os micro-organismos precisam de certos metais para se desenvolver, como o ferro por exemplo, outros em geral são fatais para eles, como o ouro, mas também a prata, por exemplo, que por esta razão são cada vez mais utilizados por suas propriedades bactericidas.

Share this post

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email