fevereiro 20, 2020

Nenhum comentário

Templo cananeu é descoberto em cidade bíblica destruída por Josué

Descoberta prova não só o que está escrito em Josué 10, como também em II Crônicas.2 dias atrás 

Templo cananeu em Laquis. (Foto: The fourth expedition to Lachish)

A Universidade Hebraica de Jerusalém anunciou na segunda-feira (17) a descoberta de um templo cananeu e muitos artefatos em Laquis. Datados do século XII a.C, o local pode indicar a cidade que foi destruída pelos israelitas, liderados por Josué, após os 40 anos de deserto.

A equipe foi coordenada pelo professor Yosef Garfinkel, do Instituto de Arqueologia da universidade, e pelo professor Michael Hasel, da Universidade Adventista do Sul, no Tennessee e a descoberta foi apresentada ao The Journal of Council for British Research in the Levant, segundo o The Jerusalem Post.CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Em Josué 10:31 e 32, onde lemos: “Então Josué, e todo o Israel com ele, passou de Libna a Laquis; e a sitiou, e pelejou contra ela; E o Senhor deu a Laquis nas mãos de Israel, e tomou-a no dia seguinte e a feriu a fio de espada, a ela e a todos os que nela estavam, conforme a tudo o que fizera a Libna”.

Entre as descobertas cruciais, havia um fragmento de cerâmica com a letra hebraica samekh, que representa a gravura mais antiga conhecida da carta, artefatos de ouro e estatuetas de culto, incluindo estatuetas representando o deus guerreiro Ba’al, mencionado dezenas de vezes na Bíblia – incluindo vários casos em que os israelitas se voltam para o seu culto, apesar dos mandamentos de Deus.

O local onde era a cidade de Laquis foi identificado pela primeira vez em 1929 por William Foxwell Albright, considerado o pai fundador da arqueologia bíblica, como explicou o professor Garfinkel.

“A cidade era um grande centro cananeu, como sabemos de fontes históricas”, disse ele. “Não há outro sítio nesta região tão proeminente. É o local certo, o lugar certo, e o nome ‘Laquis’ foi encontrado em algumas inscrições lá”, completou ele que escava a região desde 2013.

“Descobrimos o templo e dedicamos três ou quatro anos a ele, porque é muito raro encontrar locais cananeus em Israel”, disse Garfinkel. “Esse tipo de estrutura só foi descoberto em Megiddo, Nablus e Hazor. Mas é a primeira vez que revelamos um templo simétrico tão grande e monumental”, afirmou.

O layout em forma de quadrado do edifício apresentava um composto na frente, marcado por duas colunas e duas torres que levavam a uma grande sala, bem como um santuário interno com quatro colunas de apoio e várias “pedras em pé” que poderiam representar os diferentes deuses adorados. Além disso, apresentava numerosas salas laterais.

Fonte: gospelprime.com

fevereiro 11, 2020

Nenhum comentário

Profecias bíblicas estão se cumprindo no Oriente Médio? Teólogos dizem que sim

Desde a Guerra do Iraque iniciada em 2003, os cristãos estão com os olhos atentos as notícias envolvendo os países do Oriente Médio, principalmente pelo fato de Israel estar no centro destes conflitos.

Diferentes análises teológicas vinham apontando para o cumprimento de profecias bíblicas.

Essas análises ganharam força com o cenário de destruição na Síria, quando ainda havia divisão sobre os relatos bíblicos e o cumprimento das previsões antigas em nossos dias.

Alguns apontaram os textos de Isaías 17 e Jeremias 49, que falam sobra a destruição de Damasco, que se tornaria um “montão de ruínas”.

Na época, o escritor evangélico Joel Rosenberg destacou que “Damasco é a cidade mais antiga da Terra a ser habitada continuamente. O fato de ela estar sendo destruída é algo extraordinário… No passado, ela foi atacada, sitiada e conquistada, mas nunca ficou completamente destruída e desabitada”.

As tensões entre o Irã e os Estados Unidos também foram destacadas como acontecimentos que rememoraram profecias bíblicas, como a de Ezequiel que fala sobre uma grande guerra contra Israel envolvendo o país e alguns aliados, descritas nos capítulos 38 e 39.

Bill Salus, escritor e estudioso, disse em seu programa de TV, “Observadores de Profecias” que os cristãos devem assistir a eventos recentes envolvendo o Irã com probabilidade de cumprimento de profecias bíblicas.

Joel Rosenberg também voltou a destacar os acontecimento como possível cumprimento das profecias da Bíblia sobre os últimos tempos.

Ele destacou a previsão futura de Ezequiel 38 com forte significado sobre o Irã e que também envolve Rússia em um possível ataque contra Israel.

Fonte: Gospel Prime

fevereiro 4, 2020

Nenhum comentário

Supertelescópio registra imagens mais detalhadas já vistas da superfície do Sol

Agora você pode contemplar o Sol em um nível de detalhe nunca visto antes.

O Telescópio Solar Daniel K Inouye (DKIST, na sigla em inglês), no Havaí, registrou imagens que mostram pequenas estruturas da superfície solar, que medem pelo menos 30 km.

As estruturas, semelhantes a células, são aproximadamente do tamanho do Estado americano do Texas — e mostram a convecção (processo de transmissão de calor) de massas de gás quente ou plasma.

Os núcleos brilhantes são onde este material solar está em ascensão; as linhas escuras ao redor são onde o plasma está esfriando e afundando.

O DKIST é um novo observatório posicionado no topo do Haleakala, um vulcão de 3 mil metros de altura na ilha havaiana de Maui.

O espelho principal dele tem 4 m, sendo considerado o maior do mundo para um telescópio solar.

O telescópio será usado para estudar o funcionamento do Sol. Os cientistas querem entender a dinâmica do comportamento do astro, na esperança de poderem prever melhor suas explosões de energia e outras variáveis — o que costuma ser chamado de “clima espacial”.

Sabe-se que as gigantescas emissões de partículas carregadas e seus campos magnéticos danificam os satélites na Terra, prejudicam os astronautas, interferem nas comunicações de rádio e até interrompem as redes elétricas.

“Na Terra, podemos prever se vai chover com muita precisão em qualquer lugar do mundo, e com o clima espacial ainda não é assim”, explica Matt Mountain, presidente da Associação de Universidades para Pesquisas Astronômicas, que administra o DKIST.

“Nossas previsões estão atrasadas 50 anos em relação ao clima terrestre, se não mais. O que precisamos é compreender a física subjacente ao clima espacial, e isso começa no Sol, que é o que o Telescópio Solar Inouye vai estudar nas próximas décadas.”

O DKIST é um complemento magnífico para a sonda Solar Orbiter (SolO), que vai ser lançada na próxima semana a partir de Cabo Canaveral, na Flórida.

Esta sonda — uma parceria das agências espaciais europeia e americana — vai capturar as imagens mais de perto do Sol de todos os tempos, a apenas 42 milhões de quilômetros da superfície do astro.

Esta distância é mais próxima do Sol do que o planeta Mercúrio.

A SolO será capaz de capturar estruturas de pelo menos 70 km de diâmetro, mas detectará uma faixa muito maior de comprimentos de onda do que o DKIST e passará por mais níveis na atmosfera do Sol. A sonda também vai seguir uma rota que oferece uma visão sem precedentes das regiões polares.

“Temos planos conjuntos de observação do DKIST e da Solar Orbiter, o que será incrível”, disse à BBC News Louise Harra, do Observatório Meteorológico Físico de Davos, na Suíça.

Fonte: BBC Brasil